"Sou insegura, como crio um vínculo seguro com o meu filho?"

"Sou extremamente insegura, logo como eu posso criar um vínculo seguro com o meu filho?" é uma das questões trazida para as consultas. Como eu posso dar o que eu não tenho? E a minha resposta para ti: não podes dar, mas podes a cada dia ir redesenhado a tua história de vida, isso sim é possível. Há três coisas que eu gostaria de te relembrar e que são fundamentais para estabeleceres um vínculo seguro com o teu filho:

  1. O teu comportamento de insegurança não te define. Tu não és uma pessoa insegura, tu estás insegura;

  2. O vínculo que tiveste com os pais não te define, apenas quer ser visto de uma forma gentil;

  3. A insegurança tem o significado que tu atribuis. Sim, leste bem, a tua insegurança pode ter os muitos significados que tu queres. Ela está lá para ti. Pode estar para te proteger, para te acautelar, para te ajudar a planear, a preparar melhor, para te lembrares do teu ritmo, para te ajudar abrandar, para repensares, para tanta coisa.

Exercício: 

Em primeiro lugar, o meu convite ainda antes de focares em criar um vínculo seguro com o teu filho, é sentires o que é importante para ti para te sentires segura.
Experimenta fazer uma lista de coisas que são importantes.
Depois liga-te de uma forma consciente à tua respiração, inspirando e expirando ao teu ritmo e sente em que zona do teu corpo te sentes segura.
Tens alguma imagem associada? Tem cores? Tem movimento? Tem cheiros? Tem sons? Tem outras pessoas? É uma imagem presente? É uma imagem futura? Observa com muito atenção todos os detalhes.

De seguida, ao teu tempo, podes abrir os olhos. E fica com essa sensação. Remete a tua atenção para essa parte do corpo, lembrando o quanto é bom sentires segura. 

É muito importante percebermos que em nós também se encontra presente a segurança, ela está lá, só que não tem sido tão vista. O ser humano tem todos os recursos internos, só precisa de acreditar ou de ser ajudado a acreditar.

Agora sim, podes ir praticando, lembrando ao teu corpo que tu estás segura.

Podes partilhar comigo como foi o decorrer deste exercício.

Um abraço,

Cátia_Dias.jpg

Cátia Pereira

Parentalidade Consciente